quinta-feira, 22 de junho de 2017

SindimotoSP e Febramoto pedem fim da fiscalização da Lei do Baú para o Denatran


Em reunião no dia 21/06/2017 na sede do Denatran (Brasília) - Ministério das Cidades - Poder Executivo Federal, presidido por Elmer Coelho Vicenzi, o SindimotoSP e a Febramoto pediram o fim da fiscalização da Lei do Baú no Estado de São Paulo, que tem prejudicado milhares de trabalhadores devido a exigência da documentação da motocicleta precisar ter certificado de inspeção que libera uso de baú. O motociclista profissional para passar a moto de passageiro para cargo e poder usar o baú, gasta em média R$ 500,00. Em reuniões anteriores com o comando geral da Polícia Militar do Estado de São Paulo, o SindimotoSP conseguiu, temporariamente, a suspensão da fiscalização até o Denatran dar um parecer final.

No encontro, o Denatran pediu que os representantes dos motociclistas profissionais apresentem em outra reunião propostas para a Portaria 60 (Lei do Baú), além de planejamento específico para regulamentação do motofrete e mototaxi em todo Brasil, encontrando assim, soluções para as demandas da categoria e a regulamentação definitivamente sair do papel, trazendo benefícios para as categorias em todo País.

Presentes na reunião: Luiz Galvão - Presidente SindimotoDF, Gilberto Almeida dos Santos - Gil (centro) - Presidente do SindimotoSP e Rodrigo Silva - Diretor Relações Institucionais do SindimotoSP.


Leia mais aqui e aqui.

Levantamento do Infosiga-SP diz que 94% dos acidentes com mortes são causados por falha humana

Por isso, é fundamental que além de observar as condições da motocicleta, o motociclista esteja em plena condição para pilotar, ou seja, descansado, com a atenção totalmente voltada para a direção e, principalmente, sem usar drogas ou álcool.

Fazer a revisão mecânica, checar se os documentos da motocicleta estão em dia, bem como a habilitação do motorista, além de dirigir com prudência, respeitando as leis de trânsito, são dicas para o exercício da profissão de motociclista profissional com segurança, além das relacionadas abaixo.
Pneus: fundamental que estejam em boas condições de uso, nem lisos ou “carecas”, e com a calibragem adequada de acordo com as especificações do fabricante.
Espelhos retrovisores – tão importante quanto ser visto é ver. Por este motivo, ajuste sempre os seus retrovisores e fique atento às áreas de não visibilidade do motorista – o famoso ponto-cego. Uma dica é sempre olhar mais de uma vez em cada espelho antes de fazer uma manobra ou ultrapassagem. O melhor ajuste é aquele que cobre a maior área ao redor da motocicleta na melhor posição para você.
Chuva – para os motociclistas os riscos ao dirigir durante a chuva são ainda maiores, já que a visibilidade fica prejudicada, o que pode dificultar manobras para desviar de eventuais obstáculos na via, como buracos ou objetos. O cuidado deve ser redobrado.
Lembrando: de acordo com o artigo 230 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB), conduzir veículo sem qualquer um dos equipamentos obrigatórios, com eles ineficientes, inoperantes ou fora das especificações estabelecidas pelo Contran, ou ainda com acessórios proibidos, é infração grave, com multa de R$ 195,23, retenção do veículo para regularização e cinco pontos na habilitação do proprietário do veículo.

Sindicatos e governo discutem pontos da modernização trabalhista

Governo e representantes das centrais sindicais de todo Brasil continuam o diálogo para tratar de temas relacionados à proposta de modernização da legislação trabalhista, que tramita no Congresso Nacional. Em reunião realizada nessa quarta-feira (21) com o ministro do Trabalho, Ronaldo Nogueira, os sindicalistas apresentaram pontos que preocupam os trabalhadores como trabalho intermitente, homologação de rescisões de trabalho, terceirização, insalubridade e contribuição assistencial. Participaram do encontro os presidentes da União Geral dos Trabalhadores (UGT), Ricardo Patah; da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB), Antonio Neto; da Força Sindical, Paulo Pereira da Silva; e da Nova Central Sindical, José Calixto Ramos. 


terça-feira, 20 de junho de 2017

SindimotoSP reúne-se pela 2ª vez com Comando-Geral da PM de SP



Pela segunda vez consecutiva, o SindimotoSP esteve com o alto escalão da PM para mostrar as demandas da categoria do motofrete, em especial a questão da fiscalização da Portaria 60 do Denatran (Lei do Baú). A reunião foi aberta pelo Comandante-Geral da PM Nivaldo Restivo e prosseguiu com o SindimotoSP demonstrando a complexidade do processo de regulamentação e suas exigências. O sindicato entende que a regulamentação é o caminho e necessária para qualificação do setor, porém, reivindica campanhas educativas para diminuição de acidentes envolvendo motociclistas, desburocratização das leis e suas exigências, criação de leis municipais que incentivem a regulamentação em todo Estado de SP etc. Por enquanto, esse tipo de fiscalização está suspensa aguardando posição do Denatran, que se reunirá com o SindimotoSP nesta quarta-feira (21/06) em Brasília para um posicionamento.

Na reunião também estavam o Comandante da Polícia Rodoviária Coronel Mauro Cezar, o Coronel Viana do Comando de Policiamento de Trânsito, Gilberto Almeida dos Santos (Gil) - presidente do SindimotoSP, o Coronel da PM Dimitrius, Rodrigo Silva, diretor Relações Institucionais do SindimotoSP, o Capitão Paulo do Comando de Policiamento de Trânsito e Gerson Cunha diretor SindimotoSP.   

Quer receber uma advertência no lugar da multa?

Só quem foi autuado pelo Detran.SP pode resolver assim a questão. Advertência por escrito pode ser requerida pelo motorista que cometeu uma infração leve ou média e não é reincidente na mesma infração nos últimos 12 meses. Para agilizar o processo, o Detran.SP permite que o requerimento feito dentro do prazo seja no próprio siteEm geral, o pedido tem que ser 30 dias a partir da data de emissão da notificação. Basta clicar em “Serviços Online” no portal www.detran.sp.gov.br e depois selecionar a opção ”Solicitar e acompanhar recurso de penalidade”, na área de “Infrações”. Por questões de segurança, é preciso fazer um rápido cadastro para obtenção de login e senha de acesso pessoal. Também é possível acessar por meio da conta no Gmail ou no Facebook.


Pesquisa surpreende ao mostrar que motoboys não são as principais vítimas dos acidentes de moto, diz reportagem do Domingo Espetacular.

Em São Paulo, apenas 23% dos acidentes de moto acontecem com motociclistas profissionais que usam o veículo para fazer entregas, porém, 77%, acontecem com motociclistas convencionais, ou seja, pessoas que usam moto como meio de transporte para o trabalho, faculdade, escolas, lazer etc. O SindimotoSP no intuito de diminuir os acidentes com motociclistas profissionais promove constantemente campanhas e sempre divulga informações sobre o assunto. Veja mais na reportagem aqui.