terça-feira, 27 de setembro de 2016

Esta CB 300R pode ser sua por R$ 2.450... caso ninguém mais dê lance no leilão do DetranSP amanhã 28/09. Ah, a compra dá direito a documentação e rodar com ela.



Detran SP leiloa na quarta (28) 919 veículos apreendidos em Campo Limpo Paulista, Várzea Paulista e Louveira, entre eles essa CB e diversas motocicletas de várias estilos e cilindradas.
O leilão será apenas online, mas a visitação pode ser feita nos pátios Auto Socorro Guincho Cido Ltda (avenida Marginal, 1.006, Distrito Industrial) e Guedes (avenida Paschoal Gianfrancesco, 1.085, Jardim Itália), em Campo Limpo Paulista;  Auto Socorro Ivo (avenida Pacaembu, 1.460, Jardim Paulista), em Várzea Paulista; e Jubileu (rua Antonio Bonesso, 89, Bairro Santo Antonio) e Paschoalotte (rua Armando Steck, 562, centro), em Louveira.
Pessoas físicas podem adquirir apenas veículos com direito a documentação. O pagamento deve ser feito à vista. Após o arremate, os débitos ficam quitados e é necessário emitir novo documento para o veículo.
Mais informações aqui.





segunda-feira, 26 de setembro de 2016

Volta da velocidade maior em SP foi defendida por candidatos a prefeito no penúltimo debate realizado ontem. Só Haddad tentou justificar a redução dizendo que não foi para criar indústria da multa.


Jornal Diário de SP de hoje fala sobre o assunto. João Dória diz que alterará na primeira semana. Russomano contestou números apresentados pela gestão municipal atual. Marta disse que acabará com as pegadinhas. Haddad só mostra estatísticas levantadas pela Cet, que é ligada à Secretaria de Transportes Municipais.

Praticamente todos os candidatos contestaram atitudes da prefeitura em relação ao assunto e disseram que essa questão precisa é de educação no trânsito, campanhas educativas.

Mais aqui.


sexta-feira, 23 de setembro de 2016

SindimotoSP e Sedijore fecham Convenção Coletiva 2016 / 2017 para setor Jornal / Revista

Gerson Cunha e Dr Alex (SindimotoSP), Tabajara e Leila (presidente e secretária do Sedijore), William e Nego Gerson (SindimotoSP)  
Já está valendo os novos valores para o setor Jornal / Revista para os motociclistas profissionais que trabalham nessa área. O reajuste ficou em 8% e tem validade de 1 de agosto de 2016 até 31 de julho de 2017.
O piso mínimo para motociclista ficou em R$ 1.137,40 para quem trabalha 220 horas mensais e R$ 5,17 para os contratados por hora. Para ciclista o mensal é R$ 1.034,00 para 220 horas e R$ 4,70 para o trabalhador horista. O aluguel da moto passou para R$ 7,00 a viagem para até 30km rodados e R$ 0,15 para cada km a mais. O ciclista leva R$ 5,29 por dia. Em ambos os casos, os veículos devem ser dos trabalhadores, caso sejam da empresa, os profissionais recebem vale transporte proporcional. A Cesta básica passou para R$ 60,00. O VR para contratos de 200 ou 220 horas é no valor de R$ 13,00. Para contratos de 150 ou 180 horas será fornecido vale-alimentação de R$ 8,00 diários.
A periculosidade para o motociclista também aumentou e foi para R$ 341,22 no caso do piso estipulado acima, porém, se o trabalhador tiver na carteira profissional um valor maior de salário, esse benefício deve ser proporcional ao apontado na carteira.

quinta-feira, 22 de setembro de 2016

Ministério do Trabalho disponibiliza lista de nomes de quem tem direito ao Abono Salarial ano-base 2014. Benefício pode ser sacado pelo trabalhador até dezembro de 2016.


Aqui estão disponíveis as listas com os nomes de todos os trabalhadores que ainda não sacaram o Abono Salarial (ano-base 2014), divididas por estados e cidades. O prazo para o saque do benefício foi prorrogado e vai até 30 de dezembro.

Outros canais - Os trabalhadores ainda podem consultar se tem direito ao benefício clicando aqui inserindo CPF ou número do PIS/Pasep e data de nascimento.

Acidentes de moto na Capital são mais frequentes por causa dos motofretistas. Sabe de nada, inocente! Segundo um estudo realizado pela Abraciclo, a realidade é bem diferente. Pesquisa do Senado Federal também aponta que maioria desses acidentes acontecem com o motociclista convencional.

 A maior parte dos acidentados com moto usa o veículo por apenas 2 horas por dia, como transporte, geralmente para ir e vir do trabalho, diz estudo que traçou um raio X de acidentes com motos na capital paulista. 
Motoboys são minoria
Leia aqui mais sobre o assunto. 


Outra pesquisa do Senado Federal também revela que "Ao contrário do que se imagina, as categorias que usam a moto como fonte de renda (motofretistas e mototaxistas) não estão entre as principais vítimas."

Diminuição das mortes entre motociclistas profissionais é esforço contínuo do SindimotoSP em alertá-los constantemente para o uso de equipamentos de segurança pessoal (EPIs) e na motocicleta para cumprir determinação da Lei Federal 12009, além de respeitar legislação de trânsito.

O SindimotoSP também orienta que os motociclistas devem fazer o curso obrigatório de 30 Horas do Contran que realiza reciclagem de conhecimentos, assim como ensina técnicas de pilotagem segura.

No entendimento do SindimotoSP, uma política pública na capital para quem anda de motocicletas tanto a trabalho como para transporte usual, diminuiria muito mais essas estatísticas.

Lamentável a atitude da prefeitura em arrecadar milhões de reais com a indústria da multa e não investir em segurança e principalmente campanhas educativas.

Veja aqui nosso vídeo que mostra nossa luta por políticas públicas na capital de São Paulo.



quarta-feira, 21 de setembro de 2016

Ainda muito distante do ideal, consagrando uma epidemia, o trânsito e transporte preocupa todos nós.

Precisamos acelerar essa trajetória para alcançarmos o objetivo proposto pela Organização das Nações Unidas (ONU) de reduzir em 50% o número de mortes no nosso trânsito até 2020. Para tal, precisamos mudança radical da ... Leia mais aqui.